Rio Grande oficializa criação do Parque Natural Municipal nesta sexta-feira (2)

Unidade de Conservação de Proteção Integral, localizada na Praia do Cassino, abrange uma área de aproximadamente 314,7 hectares. (Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal do Rio Grande)

A Prefeitura Municipal do Rio Grande, através da Secretaria de Município do Meio Ambiente (SMMA), irá realizar a cerimônia de assinatura do decreto que oficializa a criação legal do Parque Natural Municipal. O evento acontece nesta sexta-feira (2), a partir das 10h, em frente às vagonetas nos Molhes da Barra.

Segundo o titular da SMMA, Pedro Fruet, este marco representa a concretização de uma das metas mais significativas na história da cidade. “A consolidação desse parque em uma unidade de conservação municipal é crucial para a gente atingir os objetivos do desenvolvimento sustentável e o bem-estar da nossa comunidade. Então, desde que nós entramos no governo, em 2021, esse era um dos nossos objetivos e estamos felizes em estar cumprindo agora”, afirma.

O Parque Natural Municipal Barra é uma proposta de criação de uma Unidade de Conservação de Proteção Integral, localizada na Praia do Cassino, abrangendo uma área de aproximadamente 314,7 hectares, com uma área de amortecimento de cerca de 79,2 hectares. A área proposta para o parque é habitat de várias espécies de animais, incluindo a espécie Peixe-Anual, répteis, mamíferos e aves migratórias.

Além de preservar a biodiversidade, o parque também desempenha um papel importante na contenção de alagamentos no perímetro urbano próximo, servindo como uma área de absorção para grandes volumes de água excedente de rios e arroios que deságuam na Lagoa dos Patos.

“Essa área que foi escolhida contempla muitos atributos naturais importantes e também fornece vários serviços ecossistêmicos, que são serviços baseados na natureza. Então, estes atributos ajudam na drenagem urbana, fornecem a questão da purificação da água, da captura e estocagem de carbono para ajudar na questão da mitigação e adaptação às mudanças do clima e uma série de outras atividades e de outros serviços”, explica Fruet.
A criação do parque visa também a possibilidade de incrementar a arrecadação do município através do Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) Ecológico, bem como receber compensações ambientais das empresas instaladas no distrito industrial, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da região.

A proposta considera características específicas da Praia do Cassino, garantindo que o livre trânsito dos veranistas não seja afetado, delimitando uma área de amortecimento que não interfere na faixa de areia utilizada pelos veículos. A área destinada para a construção do Ecoparque Turístico Molhes da Barra está fora dos limites do Parque Natural, permitindo sua construção sem impedimentos legais.

Por fim, o secretário ressalta a importância de preservar e valorizar a vocação do mar e das áreas marítimas que constituem a cidade. “É uma vitória, é um legado que a gente está deixando para que possamos olhar para o futuro. Nós estamos falando de um legado que certamente vai perdurar e vai ser importante para as futuras gerações e para que a gente possa manter esse reservatório de biodiversidade íntegro, protegendo as funções do ecossistema e dos atributos naturais que o Rio Grande tem”, finaliza.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome