Levantamento confirma nova queda do número de produtores de leite

O relatório apresenta também um aumento na taxa de produtividade de 183,5 litros/vaca/ano. (Foto: Tito/divulgação)

O Relatório Socioeconômico da Cadeia Produtiva do Leite 2021, organizado pela Emater, apresentou redução do número de produtores de leite vinculados à indústria de 52,28%, saindo de 84.199, em 2015, para 40.182, em 2021.

Coordenador do GT do Leite da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Zé Nunes (PT), considera fundamental ter uma radiografia atualizada, especialmente para o Estado poder fazer um planejamento mínimo, e dizer o que pretendem com esta cadeia. “Apesar de ser o terceiro maior produtor de leite do país, o Rio Grande do Sul vem perdendo a produção leiteira em vários municípios, e o relatório observou nova diminuição no número de produtores de leite”, analisou.

E foi há quatro anos que Zé Nunes instalou o Grupo de Trabalho do Leite. De lá para cá, ele segue defendendo a retomada do IGL, capitalização do Fundoleite, e que o Estado estruture uma política específica para a cadeia, que aponte para a sustentabilidade da produção no período pós- pandemia.

O relatório apresenta também um aumento na taxa de produtividade de 183,5 litros/vaca/ano, o que é atribuído à profissionalização da atividade e ao uso de tecnologias para a qualificação do manejo do rebanho, a melhoria da genética e do manejo nutricional e sanitário.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome