Governo Federal pede alternativas ao setor arrozeiro sobre importação de arroz

Federarroz esteve reunida em Brasília com os Ministérios da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário e a Conab. (Foto: Albino Oliveira/MDA/Divulgação)

Arrozeiros gaúchos e o Governo Federal sentaram para conversar em reunião realizada em Brasília (DF). Na pauta, a safra de arroz e as ações que envolveram um leilão para aquisição do grão de outros países.

A Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) foi representada por seu presidente Alexandre Velho, pelo vice-presidente Roberto Ghigino, pelo diretor Jurídico e Executivo, Anderson Belloli, e o ex-presidente da Federarroz e presidente da Câmara Setorial do Arroz, Henrique Dornelles. Pela parte do governo estiveram presentes os ministros da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, e do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, além do presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Edegar Pretto.

Velho avaliou a reunião como produtiva. “Nós abrimos um canal de diálogo direto com o governo no sentido de buscar alternativas quanto ao leilão. Vai depender de um entendimento de toda a cadeia arrozeira”, destacou. A proposta alternativa será construída pelos produtores e deverá ser apresentada ao governo no próximo dia 27 de junho.

O presidente da Federarroz disse, ainda, que esta reunião foi uma oportunidade de trazer, por parte do setor produtivo, um esclarecimento. “Fazê-los entender os grandes riscos que o setor pode ter com o atual plano. Nós abrimos um canal de diálogo e vamos trabalhar nos próximos dias para apresentar uma alternativa e ter uma definição final do governo”, afirmou Velho.

Também participaram do encontro, Carlos Ernesto Augustin, Silvio Farnese, José Maria dos Anjos e Wilson Vaz, do Ministério da Agricultura, Silvio Porto, da Conab, além de assessores dos dois ministros presentes.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome