Eduardo Leite se reúne com ministro Waldez Goés para atualizar andamento de projetos de reconstrução de pontes

Góes e Leite ressaltaram importância de se agilizar processos a fim de promover soluções para a população. (Foto: Gustavo Mansur/Secom)

O governador Eduardo Leite esteve reunido, na tarde desta terça-feira (27), com o ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, em Brasília. O encontro buscou atualizar o andamento de projetos para agilizar a liberação de recursos do Governo Federal destinados a reconstrução de pontes e contenções em estradas que foram danificadas pela sequência de eventos climáticos adversos ao longo do ano passado.

“A sociedade espera soluções no mais curto espaço de tempo possível diante dessas situações de emergência. Nossa intenção é identificar, com o ministério, justamente quais são os gargalos nos trâmites que precisam ser seguidos para acelerar ao máximo os projetos”, afirmou o governador.

Foi detalhado ao ministro e a integrantes da área técnica do Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional (MIDR) o andamento de sete projetos em tramitação junto ao órgão federal para liberação de recursos.

“É importante que tiremos dessas experiências lições para identificar pontos na legislação, garantido o controle sobre as ações do poder público que podem ser aperfeiçoadas para agilizar as soluções”, disse Goés.

Entre os projetos discutidos, está a ponte de São Valentim do Sul, na ERS-431, cuja estrutura foi levada pela enchente de setembro. O anteprojeto finalizado, com o orçamento revisado para contemplar ajustes solicitados pelo MIDR, será reenviado ao ministério para validação na quarta-feira (28). A estimativa de repasse é de R$ 35,9 milhões do MIDR.

A nova ponte terá dimensões superiores com altura, largura e capacidade de carga maiores do que a anterior, conforme os padrões da legislação vigente. A extensão será de 320 metros, 51 a mais que a anterior.

Para assegurar a travessia da população, o Governo do Estado viabilizou a operação de uma balsa em 9 de fevereiro, a qual já foi utilizada para o deslocamento de cerca de 10 mil veículos. A balsa leva até 32 veículos por viagem, com tempo médio de 15 minutos entre embarque, travessia e desembarque.

Também foi detalhado o andamento da obra da ponte entre Caraá e Santo Antônio da Patrulha, na ERS-030, iniciada em 6 de fevereiro, com previsão de conclusão em junho. A construção, no total de R$ 6,4 milhões, teve custo dividido entre R$ 3,9 milhões da União e R$ 2,5 milhões do Estado.

Na reunião, tratou-se ainda dos projetos da ponte de Três Cachoeiras, na RS-494, com licitação já realizada e documentação em análise para envio ao MIDR. Foram discutidas também as contenções na ERS-130, em Venâncio Aires, às margens do Rio Taquari; na RSC-480, em Ponte Preta; e na ERS-491, em Marcelino Ramos – sendo a RSC-480 e a ERS-491 as duas últimas que sofreram deslizamentos de terra em morros às suas margens.

Durante o encontro, Goés também confirmou que deverão ser liberados, em breve, recursos referentes a dois projetos para construção de habitações populares em Arroio do Meio (R$ 55,3 milhões para 294 casas) e Muçum (R$ 29,7 milhões para 117 unidades habitacionais).

Também acompanharam a reunião o secretário de Logística e Transporte, Juvir Costella, a secretária de Planejamento, Governança e Gestão, Danielle Calazans, o diretor-geral do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), Luciano Faustino, e o chefe do Escritório de Representação do Governo do RS em Brasília, Henrique Pires.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome