Assembleia aprova projeto que torna obrigatório o “teste do quadril”

Assembleia votou pela aprovação do projeto na tarde desta terça-feira (Foto: Reprodução)

Foi aprovado nesta terça-feira (8), na sessão plenária da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, o projeto de lei 203/2019 que dispõe sobre a obrigatoriedade da realização do “teste do quadril” em todos os recém-nascidos no Estado. O exame detecta a displasia do desenvolvimento dos quadris (DDQ). A proposição, de autoria de Fernando Marroni (PT), recebeu 42 votos favoráveis e quatro contrários.

Após a sanção da lei, o “teste do quadril” deve passar a integrar o rol de exames obrigatórios realizados em todos os recém-nascidos atendidos nas maternidades do Rio Grande do Sul. De acordo com a proposta, o teste clínico e a análise deverão ser realizados ainda no berçário, após as primeiras 24 horas de vida e antes da alta hospitalar. O exame é clínico e não acarreta em novo custo ao Sistema Único de Saúde.

Para cada 100 nascidos no Brasil, duas crianças podem desenvolver DDQ. Quanto mais precoce o diagnóstico e o tratamento, melhores as chances de correção da displasia. “A sanção da lei, iniciativa original da deputada Miriam Marroni, que protocolou o projeto 83 em 2016, vai contribuir para o rápido diagnóstico e para o tratamento simples que corrige o quadril do bebê. É uma vitória para a saúde das famílias gaúchas”, comemorou Marroni.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome