Pelotas: Serviços públicos partem para a reconstrução depois das chuvas

Secretarias de Desenvolvimento Rural e de Serviços Urbanos e Infraestrutura projetam a recuperação das vias danificadas pelo excesso de precipitações (Foto:Michel Corvello)

De sábado (21) até a manhã desta quinta-feira (26), Pelotas registrou 141 milímetros de chuva, superando, em poucos dias, a média mensal de 119 milímetros estimada para agosto. O excesso de precipitações deixou saldo negativo, principalmente, nas vias da cidade e nas estradas da colônia. A Prefeitura mantém equipes e maquinário prestando serviços públicos de recuperação dos danos causados.

De acordo com a leitura dos pluviômetros do Sanep, nesta quinta-feira, durante a madrugada, choveu mais 11 milímetros, somando-se ao volume de 130 milímetros apurado até o meio-dia de quarta-feira (26). As casas de bombas continuam monitoradas, com equipe retirando, das grades, resíduos sólidos conduzidos pelos canais, a fim de evitar qualquer dano mecânico e garantir o pleno funcionamento.

Na colônia

As estradas da colônia restaram bastante danificadas pelo volume de chuvas. A Secretaria de Desenvolvimento Rural, de acordo com o titular Jair Seidel, iniciará a semana com todas as administrações distritais atuando para recuperação das vias.

“Tem muito serviço para ser refeito. Vamos realizar um levantamento dos principais trajetos danificados e iniciar as melhorias com colocação de cascalho, reabertura das valas laterais de escoamento das águas e retomada do patrolamento”, informa o secretário.

Ainda na zona rural, as duas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) – Vila Nova e Cordeiro de Farias –, que chegaram a suspender as atividades na tarde de quarta-feira, em razão da chuva torrencial e por temer a suba da água do arroio, retomaram o trabalho normal nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira e estão disponibilizando serviços completos, inclusive aplicação da vacina contra a Covid-19.

Serviços Urbanos e Infraestrutura

Equipes e maquinário da Secretaria de Serviços Urbanos e Infraestrutura continuam atuando nos pontos mais atingidos da cidade, com a desobstrução e abertura de valetas e de canais para escoamento das águas represadas, a fim de facilitar que o solo seque e permita a retomada do patrolamento.

O secretário Fábio Suanes informa que as vias preferenciais e prioritárias para patrolamento são as que compõem o trajeto do transporte coletivo, beneficiando maior número de pessoas.

Assistência Social

A Secretaria de Assistência Social do Município, que atendeu, na quarta-feira, demanda emergencial da ocupação localizada na avenida Zeferino Costa, defronte ao Aeroporto, não deu por encerrada a sua participação. Nos próximos dias, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Três Vendas entrará em contato com as famílias para dar continuidade ao acompanhamento. Todas têm Cadastro Único e já recebem algum benefício, mas seguirão com a atenção do Poder Público.

Na quarta-feira, as vias da ocupação foram tomadas pela água da chuva, que chegou a invadir algumas moradias. De acordo com a coordenadora do setor de Proteção Social Básica da SAS, assistente social Andréia Iriart, 38 famílias foram cadastradas. Dessas, uma deixou o local e foi para a residência de familiares e as outras permaneceram nas suas casas.

Das 38 famílias cadastradas, 33 retiraram cestas básicas, roupas e 66 cobertores (média de dois por família). Todos os itens foram disponibilizados pela SAS. A Defesa Civil colaborou com 400 metros de lona, para cobrir telhados danificados.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome