Xavante vence o Juventude por 2X1

Xavante vence o Juventude no Jaconi com dois gols de Matheus Oliveira e grandes defesas de Rafael Martins. Foto: Arthur Dallegrave/ECJ

Um verdadeiro clássico não podia faltar emoção. E foi assim que o Brasil de Pelotas venceu o Juventude por 2 a 1 na manhã deste sábado (10), no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, no duelo gaúcho da 15ª rodada da Série B. Os gols foram anotados no início de cada etapa.

Matheus Oliveira marcou duas vezes no primeiro tempo para o Xavante, e Wagner descontou antes do primeiro minuto da etapa final.

Na etapa inicial, o duelo entre gaúchos na Série B seguiu a cartilha de um clássico com emoção. Se o Juventude buscava o artilheiro Breno no ataque, o Brasil respondia da maneira mais efetiva. Matheus Oliveira marcou duas vezes em um intervalo de sete minutos. Primeiro livre dentro da área tocou de primeira para o fundo das redes. Depois, converteu o pênalti, tirando o goleiro da foto. A partir daí o jogo ficou truncado, com as equipes mais retraídas. Os donos da casa tentaram a reação com os cruzamentos dos laterais, mas sem sucesso.

As emoções no início do primeiro tempo seguiram o mesmo modelo na etapa final. Em menos de um minuto, Wagner descontou de cabeça para o Juventude. O Xavante respondeu em duas finalizações: de cabeça, com Jarro, e de pé direito, de Luiz Henrique. O jogo continuou aberto, com grandes chegadas dos atacantes do Brasil, enquanto o Alviverde buscava uma resposta na bola aérea, mas sem sucesso. Aos 43, Capixaba chutou e Gegê tocou com a mão na bola, mas o árbitro não marcou o pênalti. E aos 46, o goleiro Rafael operou dois verdadeiros milagres, defendendo duas cabeçadas seguidas dentro da pequena área.

O árbitro Daniel Bins marcou pênalti de Wellington Silva em Danilo Gomes aos 12 minutos do primeiro tempo. Mas Sálvio Spínola na Central do Apito disse não ter visto o contato e que não marcaria a penalidade.

E o outro lance polêmico da partida foi o chute de Capixaba em direção ao gol, aos 43 minutos do segundo tempo. O meia Gegê tocou com a mão na bola. Na Central do Apito, o comentarista de arbitragem Sálvio Spínola disse que deveria ter sido marcado o pênalti para o Juventude.

Com o resultado, o Brasil de Pelotas subiu 12º, agora com 18 pontos e se afastando da zona de rebaixamento, enquanto o Juventude caiu para a 6ª colocação, mantendo os 23 pontos.

As equipes voltam a campo na semana que vem para disputar a 16ª rodada da Série B. Na sexta-feira (16), o Juventude visita o Cruzeiro no Mineirão, às 21h30. E no sábado (20), o Brasil de Pelotas recebe o Figueirense, às 18h30.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome