Parabéns, Pedro Osório – cidade da gente

Em 3 de abril de 1959, através de uma comissão de emancipacionistas foi criado o nosso município. Antes disso, já fomos chamados de Paraíso, Olimpo, Ivo Ribeiro, Passo Maria Gomes, dentre outros. Nosso nome remonta a um dos maiores empresários que o Rio Grande do Sul já teve e que por aqui também tinha seus negócios. De lá para cá, quanta gente boa já passou por nossa Pedro Osório.

Não são poucas as dificuldades enfrentadas no dia a dia de nossa aniversariante, mas hoje não é o momento de falar em problemas, desafios ou adversidades. É tempo de comemorar os 61 anos de nossa emancipação. Pedro Osório carrega muita história em sua bagagem, sempre com sua gente trabalhando de mãos dadas para o desenvolvimento. Nosso povo é formado pelas mais diversas etnias, como açorianos, espanhóis, platinos, alemães, africanos, italianos e libaneses, caracterizando-se como um mosaico de expressões étnicas, culturais e religiosas.

É praticamente impossível citarmos o nome de Pedro Osório sem fazer ligação com o nosso Rio Piratini. Rio este que nos contempla diariamente com um dos mais belos pôr-do-sol, quando em suas águas conseguimos enxergar as nossas pontes, além de seus banhos de água doce que atraem turistas de todo o estado. Suas cheias e inundações também estão sempre presentes em qualquer conversa sobre nossa cidade.

Quem nunca ouviu imortalizada na voz dos irmãos Kleiton e Kledir a história do casamento da filha de um próspero fazendeiro, onde o noivo estava atrasado e precisava chegar logo na Estação de Pedro Osório, Sim Senhor… ou através das Pitangueiras de Vila Olimpo, tão bem lembradas pelo nosso conterrâneo Neiff. Da nossa tradicional rivalidade no futebol entre Esporte Clube Piratini e Ferroviário, o famoso clássico PI-FE, que tive a grata oportunidade de disputar.

Quanta história nossa cidade tem ligada a Rede Ferroviária Federal (RFFSA). Basta um passeio em nossa avenida Presidente Vargas para ver toda pujança desse período através de sua arquitetura. Temos muito orgulho de ser um dos grandes berços ferroviários de nosso país.

Saudades temos também do ápice do nosso Terra & Cor da Canção Nativa, onde muitos talentos brilharam no palco dos grandes espetáculos do Ginásio de Esportes 3 de Abril, mas orgulhosos que somos, celebramos a nossa gente do campo com a tradicional Festa da Melancia, que se supera a cada edição.

Temos a felicidade de sermos um povo simples e hospitaleiro, que sempre está pronto para receber nossos amigos. Quando estamos longe sentimos saudade e temos orgulho do reconhecimento que é dado à nossa cidade. Se tem um sentimento que nos une é o amor por Pedro Osório. Para demonstrar todo esse amor, é preciso que estejamos todos unidos para construir o presente e um futuro melhor. Todos temos responsabilidade com a cidade em que vivemos, e precisamos fazer a nossa parte para recuperar tudo aquilo que sempre nos caracterizou.

Parabéns, Pedro Osório. Muito obrigado por tudo, mas principalmente por ser a Cidade da Gente.

Moacir Otílio Alves

1 comentário

Deixe uma resposta para Paulo Cancelar resposta

Envie um comentário!
Digite o seu nome