Voto impresso, emenda parlamentar e feliz aniversário!

Voto impresso

Na última terça-feira, o Presidente Jair Bolsonaro, em votação na Câmara Federal, foi derrotado em sua proposta de implementar o voto impresso no país.

Ao final do escrutínio, que é eletrônico, encontramos o seguinte cenário: o sim pelo voto impresso conquistou 229 votos, já contra o voto impresso foram 218 votos e o número de deputados que se abstiveram ou não compareceram para votar alcançou 65 parlamentares.
Supondo que os 65 votos inválidos fossem somados aos 229 em favor da proposta de Bolsonaro, ainda assim a mesma não seria aprovada, pois são necessários 308 votos para aprovação.

Com resultado tão próximo entre o “sim” e o “não” na proporção de votos válidos, esse colunista atreve-se a construir o seguinte pensamento: quem derrotou o Presidente não foram os deputados e muito menos a população, que se vê atordoada num momento de pandemia com pautas que não resolvem questões cruciais como a fome, o desemprego, os preços nas alturas nos supermercados, o represamento de atendimento em saúde para outras doenças e outras necessidades que são deveres do Estado.

Quem derrotou Bolsonaro foi seu autoritarismo, sua prepotência, sua pretensão de mudar o país sem diálogo, afirmando que se não tivermos voto impresso não haverá eleição.

Voto impresso I

As perguntas que restaram são: o que você leitor(a) que é a favor do voto impresso pensa sobre a forma como a PEC – Proposta de Emenda Constitucional foi apresentada pelo Presidente?

Será que uma pequena dose de humildade de Bolsonaro, apresentando o mesmo discurso, de aperfeiçoamento do sistema eleitoral, alegando que seria mais um processo de auditagem, de conferência, com diálogo, sem ameaçar a realização de eleições e a própria democracia, o resultado não seria outro?

Emenda parlamentar

A Vereadora pelotense, Cristina Oliveira (PDT), que atua também pela causa animal, em entrevista a este colunista no Programa Hora Marcada na Rádio Tupanci, relata que a Prefeita de Pelotas recebeu duas emendas parlamentares conquistadas pela vereadora junto ao deputado Pompeo de Mattos (PDT), e não utilizou os recursos no objetivo proposto.

A primeira emenda, no valor de R$ 190 mil, era destinada para aquisição do “Castra-móvel”, veículo adequado para castrações de animais. Segundo a vereadora, a Prefeita utilizou para compras de outros bens.

Considerada pela comunidade uma defensora dos animais, Cristina, insatisfeita com o desvio de finalidade na utilização dos recursos da primeira emenda, conseguiu uma segunda emenda no mesmo valor de R$ 190 mil e para a mesma finalidade, aquisição do “Castra-móvel”. De acordo com a Vereadora, o que o Executivo fez com o valor da segunda emenda é inaceitável: o Executivo perdeu o recurso e o dinheiro voltou para Brasília.

Opinião do colunista: tal situação apresentada por Cristina Oliveira nos leva a duas inferências – a primeira, INCOMPETÊNCIA, com letras maiúsculas, pelo fato de perder o recurso, ou, a segunda e mais provável, uma questão política, não comprar o “Castra-móvel” com recursos de duas emendas conquistados pela Vereadora Cristina Oliveira.
A Vereadora ainda complementou que, atualmente, a Prefeitura de Pelotas não oferece castrações e as obras que serão feitas no Canil municipal, divulgadas pela Prefeita Paula e pelo Deputado Federal Daniel Trzeciak, autor de emenda que aportará os recursos, não é porque a Prefeita ou o Deputado são bonzinhos e projetaram as obras. “As obras serão feitas por determinação do Ministério Público” afirmou Cristina.

Feliz aniversário!

No último domingo, 08 de agosto, nosso amigo Airton Sidinei Krolow, dos tempos da Boate Cipó do Aldo Cléo Roesler, no Morro Redondo, completou mais um ano de vida!
Para quem ficou na dúvida entre o nome e o apelido, é ele mesmo, o Frischtick, o homem do trombone, que tem um coração ainda maior do que ele! Ao amigo, desejamos muita saúde, paz e harmonia junto de sua família!

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome