Volta às aulas

Sem diálogo com professores, o governo do Estado determinou o retorno das aulas presenciais na próxima semana.
Professores que fazem parte do grupo de risco deverão apresentar atestado médico comprobatório, já os educadores que não fazem parte desse grupo deverão voltar à sala de aula. Quem não retornar receberá falta, que será descontada do salário.

Volta às aulas I
O calendário estabelecido pelo governo estadual prevê, inicialmente, o retorno das aulas presenciais para os ensinos médio e técnico a partir de 20 de outubro. Ensino fundamental/anos finais a partir de 28 de outubro e ensino fundamental/anos iniciais a partir de 12 de novembro.

Volta às aulas II
Um aspecto que requer análise é o comportamento do governo gaúcho, que acolhe as informações científicas de forma seletiva, isto é, adota medidas quando lhe convém politicamente.
No auge da pandemia no estado, as pesquisas da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) foram, segundo o governador, as fontes científicas que orientaram o governo na elaboração e execução do plano de prevenção e combate ao coronavírus, inclusive o sistema de bandeiras.
A situação de estabilidade do número de casos no estado estabelece um divisor que, de forma límpida, mostra como política e ciência estão tomando caminhos opostos.
A UFPel, com base no conhecimento científico adquirido até o momento sobre o coronavírus suspendeu as aulas presenciais durante o ano de 2020.
O Estado, na condição de provedor das garantias constitucionais, dentre elas a educação e, sobretudo, a saúde dos gaúchos, faltando três meses para o final do ano, toma uma decisão política, oposta à decisão da UFPel.

Pelotas tem Enem eleitoral, 11 candidatos para uma vaga
A partir da próxima semana, a Rádio Tupanci começa uma série de entrevistas com os candidatos a prefeito de Pelotas. Os postulantes ao cargo serão entrevistados por este colunista, no programa Hora Marcada.
Para receber os 11 candidatos, a agenda foi organizada utilizando as segundas, quartas e sextas-feiras, começando na próxima segunda-feira (19) e terminando na quarta-feira, 11 de novembro.
A série de entrevistas faz parte do projeto de cobertura das eleições 2020, que pretende oferecer aos ouvintes e seguidores das redes sociais da emissora nosso principal produto: a informação.

Política! Emprego ou vocação?
Viver para a política ou viver da política? (Max Weber)
Continuamos a divulgação dos candidatos em cada município da Zona Sul. Os dados são obtidos na página de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais do Tribunal Superior Eleitoral (disponível em divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#).
Nesta edição, apresentamos o município de Rio Grande, com oito candidatos a prefeito e 412 candidatos a vereador.
A cidade vizinha, São José do Norte, apresenta quatro candidatos a prefeito e 82 candidaturas a vereador.
Somando os candidatos de São Lourenço do Sul, Turuçu, Arroio do Padre, Pelotas, Rio Grande e São José do Norte, chegamos aos seguintes números, em apenas seis municípios: 36 candidatos a prefeito e 1.104 candidatos a vereadores.

Faltou energia
Na terça-feira (13), a Rádio Portal Sul FM, de Pedro Osório, estava com tudo pronto para o debate entre os candidatos a prefeito. Contudo, um cabo da rede de energia elétrica se rompeu. Ou será que foi rompido? Eis a dúvida!
Mesmo com o esforço da equipe da CEEE para efetuar o conserto, não foi possível realizar o debate, que acabou sendo suspenso e até o fechamento da presente edição, não havia nova data.

PTB – Não vai!
Candidato a vice-prefeito pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) em Piratini, Luis Carlos Vaz Junior, desistiu da candidatura em razão de decisão judicial que poderia causar a nulidade da chapa. Sem candidato a vice, a dúvida era se a sigla iria ou não concorrer.
Após reunião, o PTB desistiu da candidatura à Prefeitura e a informação foi divulgada depois de conversa entre o correspondente do JTR em Piratini, Nael Rosa, e o presidente do PTB local, Perpétuo Sigales.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome