Tradicionalismo gaúcho

Nesta primeira coluna, após as comemorações da Semana Farroupilha, temos que informar ao nosso grande público alguns acontecimentos marcantes durante a mesma:
Foi e será muito festejado o aniversário da União Gaúcha J. Simões Lopes Neto que, além de fazer em sua sede uma extensa programação, também organizou uma bela exposição no Shopping Pelotas, bem como apresentações de danças de invernadas com vários CTGs participando. O público frequentador do shopping, que muitas vezes não vai às entidades tradicionalistas, ficou muito empolgado. Também foi muito marcante a festa de aniversário dos 120 anos com diversas homenagens aos patrões anteriores, inclusive eu, que fui o patrão dos 100 anos da entidade e recebi uma bela homenagem. Enfim, está de parabéns a patronagem liderada pelo patrão Romualdo Lopes Cunha Jr. e muitos eventos vêm por aí.

Também muito festejado os 25 anos do CTG Raízes do Sul, que teve uma bela Semana Farroupilha, iniciada dia 14 com a chegada da centelha da Chama Crioula, recebida com a música da Banda do CRPOSul. Teve também no dia 15 uma Missa Crioula conduzida pelo padre Elpídio e no musical Marco Viana, além de muitos outros atrativos, culminando com a entrega de homenagens e troféus dos concursos realizados na semana. À meia noite, após o canto do Boi Tatá, foi extinta a centelha da Chama Crioula, que completa 72 anos desde que Paixão Côrtes a criou retirando uma centelha do fogo simbólico no Altar da Pátria.

A Prefeitura de Pelotas e a Coordenadoria da 26ª Região Tradicionalista do MTG também estão de parabéns pelo evento realizado no Largo Edmar Fetter (no Mercado Público). Tivemos um belo local fechado, com muitas atividades durante a semana que teve como patrono o juiz Marcelo Malizia Cabral que, inclusive, realizou uma audiência crioula no local. No dia 18 tivemos uma sessão solene da Câmara Municipal de Pelotas, que entregou a comenda João Simões Lopes Neto a Maria Rita Berchon e a mim, Paulo Luiz Rodrigues Souza.

Desculpem os leitores, mas tenho que admitir que, mesmo depois de tantos anos dentro do tradicionalismo, ainda me emocionei muito em receber essa que é a maior honraria do tradicionalismo gaúcho aqui na região. Muito agradecido aos patrões e ao coordenador da região, Marcio Adir Corrêa.

Bem, amigos, por hoje é só, mas na próxima coluna retornaremos a comentar sobre o nosso tradicionalismo gaúcho. Agradeço a todos vocês que curtem ou compartilham as nossas colunas.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome