Indústria de grãos e oportunidade de redução do custo de energia

Leonardo Gazalle é engenheiro da Gebras. (Foto: Divulgação)

Por Leonardo Gazalle

Nos últimos anos o cenário de migração do Mercado Livre de Energia tem proporcionado significativa economia aos usuários. Mesmo que aproximadamente 40% da energia do país seja negociada diretamente no ambiente de contratação livre, esse tema ainda é pouco divulgado no Agronegócio. Quando de conhecimento, a aderência das indústrias de grãos a esse mercado ocorreu e ocorre de forma natural, devido a oportunidade de obter economias de até 40% com investimento insignificante.

No entanto, são necessários cuidados no processo. Além da garantia de economia com a migração ao ambiente livre, a Gestão de Energia no Mercado Cativo possui oportunidades bastante expressivas. Trazendo o exemplo para a prática:

Percentual de economia média anual em migração ao Mercado Livre de Energia de Indústria Sementeira: 32%

Percentual anual de custo da Indústria Sementeira com Reativos Excedentes e Contratação de Demanda inadequada: 31%

Dessa forma, vemos que, além da migração ao Mercado Livre de Energia, é necessário se atender a oportunidades nas faturas de energia. A unidade em questão possui oportunidade de reduzir seu custo com energia em 63% em relação ao ano anterior.

Importante ressaltar que a gestão de energia é personalizada, sendo necessário a avaliação das 12 últimas faturas de energia de cada unidade, buscando as oportunidades mais coerentes as suas operações.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome