Dor que faz crescer

Dói quando somos corrigidos. Mas é uma dor necessária para a volta à realidade de que não controlamos o mundo, e de que precisamos, desesperadamente, da vida que Deus oferece. Jesus, aliás, é duro quando o assunto é a nossa salvação. Ele afirmou: “Vocês dizem: ‘Somos ricos, estamos bem de vida e temos tudo o que precisamos.’ Mas não sabem que são miseráveis, infelizes, pobres, nus e cegos” (Ap 3.17). Em um primeiro momento, podemos até nos sentir oprimidos e, sim, não contentes com a atitude de Jesus. Achamos que, por ser amor, ele deveria ser mais “compreensível”. No entanto, por ser amor, por compreender que nunca conseguiríamos deixar a ilusão da autossuficiência, ele nos corrige, nos mostra a nossa miséria. Sim, ele se preocupa de verdade com o que estamos fazendo com a nossa vida e diz: “Eu corrijo e castigo todos os que amo. Portanto, levem as coisas a sério e se arrependam” (Ap 3.19). Mesmo sendo nós miseráveis, pobres e infelizes, ele nos ama e reafirma: “Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa, e nós jantaremos juntos” (Ap 3.20).
Oração: Senhor Jesus, perdoa-me por eu achar que não preciso de ti e por confiar em coisas que não farão diferença diante da morte. Corrige-me. Aumenta a minha confiança em ti e dá-me ouvidos para ouvir a tua correção e a tua mensagem de perdão. Amém.

Leia em sua Bíblia
Apocalipse 3.14-22
Compartilhe #HoraLuterana
www.horaluterana.org.br

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome