Alimentação saudável: A escolha é nossa

No espaço da semana escolhi falar de alimentação saudável, um tema consensual que todos desejam, mas que nem sempre adotam como prática cotidiana. Encontrei nas recomendações do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, dicas para fazer escolhas adequadas na aquisição e consumo de alimentos e resolvi compartilhar de forma simples e direta.

A decisão de adotar hábitos alimentares mais saudáveis e sustentáveis é valiosa para a vida e depende da nossa atitude perante a variedade de ofertas que podemos encontrar. Assim, na hora de adquirir alimentos mais saudáveis fique atento.

1. Priorize alimentos in natura ou minimamente processados: Alimentos in natura ou minimamente processados como base ideal para a promoção de um sistema alimentar socialmente e ambientalmente sustentável.

2. Utilize óleo, sal e açúcar com moderação: Ao preparar ou temperar refeições, utilize pequenas quantidades de óleos, gorduras, sal e açúcar. Se o uso for moderado, esses ingredientes culinários contribuem para deixar a alimentação mais saborosa e balanceada.

3. Limite o consumo de alimentos processados: Os ingredientes e métodos usados na fabricação de alimentos processados alteram a composição nutricional. Em pequenas quantidades, podem ser consumidos como ingredientes de receitas ou parte de refeições.

4. Evite o consumo de alimentos ultraprocessados: Alimentos como biscoitos recheados, salgadinhos, refrigerantes e macarrão instantâneo, por conta de sua formulação e apresentação, tendem a ser consumidos em excesso e a substituir alimentos mais saudáveis.

5. Coma com regularidade e atenção: Procure fazer suas refeições em horários semelhantes todos os dias. Coma sempre devagar e desfrute o que está comendo, sem se envolver em outras atividades. Sempre que possível, em companhia, com familiares, amigos, colegas de trabalho ou escola.

6. Compre alimentos na feira: Procure fazer compras de alimentos em mercados, feiras livres e de produtores e outros locais que comercializam variedades de alimentos in natura. Sempre que possível, adquira alimentos orgânicos, de preferência diretamente dos agricultores.

7. Planeje as compras e o preparo das refeições: Planeje as compras de alimentos, organize a despensa doméstica e defina com antecedência o cardápio da semana.

8. Prefira refeições feitas na hora: No dia a dia, procure locais que servem refeições feitas na hora e a preço justo. Restaurantes de alimento orgânico, de comida a quilo podem ser boas opções, assim como locais que servem comida caseira.

9. Seja crítico com a publicidade de alimentos: Avalie com crítica o que você lê, vê e ouve sobre alimentação em propagandas comerciais e estimule outras pessoas, particularmente crianças e jovens, a fazerem o mesmo.

10. Cozinhe: Pratique suas habilidades culinárias, procure desenvolvê-las e partilhá-las, se você não sabe cozinhar existem várias formas de aprender! Está na hora de experimentar.

Se você gostou das nossas dicas, curta e compartilhe.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome