Secretário de Saúde de Pinheiro Machado apresenta projeto de boxe no Legislativo

O projeto surge com a intenção de ser uma importante ferramenta de prevenção e de oportunidade aos jovens para a prática do esporte (Foto: Alline Martins de Oliveira/JTR)

Na noite da última terça-feira (6), atendendo solicitação do vereador Jaime Lucas (MDB), o secretário de Saúde e Ação Social, Éliton Rodrigues, compareceu na Câmara Municipal para falar sobre o “Projeto Boxe – Um nocaute no crack”.

Segundo ele, a intenção é fazer com que o projeto se torne uma importante ferramenta de prevenção de drogas e dê oportunidade aos jovens para a prática do esporte aliado aos valores.

“Em Pinheiro Machado estamos passando por uma situação bastante séria, pois tempos atrás não tínhamos tantos homicídios. Neste ano já temos de três a quatro homicídios em razão do acerto de contas de dívidas no tráfico. Estamos com este projeto tentando lutar para amenizar esta situação”, explicou.

A iniciativa busca também evitar a exclusão social e garantir o afastamento dos jovens das drogas, já que essas atividades contribuem com o desenvolvimento físico corporal, cognitivo, afetivo e social, incentivando ter uma vida saudável e, consequentemente, o afastamento das drogas e da violência.

A iniciativa será em parceria com a Academia Contato Fighter – Mestre Santo Sueli Pereira Da Rosa (4º Dan Kickboxing Japonês); Prefeitura Municipal de Pinheiro Machado, através da Secretaria de Saúde e Ação Social; e escolas Avelino de Assis Brasil, Dois de Maio e Manoel Lucas Prisco.

O projeto tem como principal foco equipar três escolas para a realização de aulas de boxe. Com o início ainda para 2019, serão formadas turmas de 20 alunos por escola, das turmas entre 5ª e 9º ano, de ambos os sexos, totalizando 60 estudantes atendidos pelo projeto, sendo ministrados dois tempos de 60 minutos em cada educandário semanalmente.

As aulas acontecerão em turno inverso ao escolar, ministradas pelo mestre de artes marciais Santo Sueli Pereira da Rosa – 4º Dan Kickboxing Japonês. Os alunos também terão acompanhamento do Núcleo de Apoio e Saúde da Família (NASF) através de psicólogo, nutricionista, educador físico e assistente social, sendo fundamental essa ligação com a Atenção Básica de Saúde do município, bem como assistência médica e odontológica prioritária nas respectivas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Está prevista esta atividade como oficina terapêutica em saúde mental na Atenção Básica, pois considera-se que a prevenção das drogas, a atividade física e o lazer estão diretamente ligados a saúde mental dos adolescentes.

Custos
O projeto prevê investimento inicial de R$ 40.594,50 para a aquisição de materiais e equipamentos e mais R$ 1,2 mil mensais a ser pago ao professor de boxe durante a execução do projeto.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome