Prefeitura de Pelotas sorteia casas da Estrada do Engenho

Moradores do novo loteamento puderam escolher a casa em que vão morar. (Foto: Gustavo Vara/Prefeitura Municipal de Pelotas)

Os futuros moradores do novo loteamento Estrada do Engenho já sabem as casas que vão ocupar. A Prefeitura de Pelotas realizou, na manhã desta segunda-feira (27), na sede do Clube Sudeste, na Balsa, o sorteio para a escolha das unidades, organizado pela Secretaria Municipal de Habitação e Regularização Fundiária (SHRF). A previsão é que as moradias sejam entregues até o final do ano.

Ao abrir os sorteios, a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB), acompanhada da secretária de Habitação e Regularização Fundiária, Cláudia Leite, destacou a chegada do momento. “Lutamos muito para estar hoje aqui. É uma grande alegria! É um empreendimento habitacional que é exemplo do quanto as relações entre o Poder Executivo e Ministério Público podem ser produtivas, pois temos habitações muito qualificadas e ainda conseguimos ampliar esse projeto com o programa Avançar na Habitação”, ressaltou a prefeita.

Neste primeiro processo de escolha, foram sorteadas 44 casas do total de 57, contemplando idosos, pessoas com deficiência, recicladores e moradores em geral. Novo sorteio será agendado, para distribuição das demais unidades, nos próximos dias.

Primeira a escolher

Após todos receberem seus números, o primeiro sorteio foi realizado pela prefeita e a primeira a escolher a casa foi Raquel Machado de 41 anos, que não escondia a alegria. “Foram muitos anos de espera e agora estou muito feliz, porque vou ter minha casa para mim e para o meu filho. Agora, estou ansiosa, só esperando a entrega para me mudar”, descreveu.

O loteamento

O projeto de moradias populares do loteamento Estrada do Engenho conta com 57 novas casas e prevê a retirada das famílias da área de risco, onde se encontram, atualmente, à beira do canal São Gonçalo. Cada unidade tem 42,84 metros quadrados de área construída, com dois quartos, um banheiro, sala e cozinha conjugadas.

A iniciativa é conjunta do Município com o governo do Estado e, também, do Ministério Público do Rio Grande do Sul. São 35 unidades construídas com recursos do programa Avançar na Habitação, do governo gaúcho, com investimento de R$ 2,4 milhões e contrapartida da Prefeitura de R$ 1,3 milhão. As outras 22 casas são financiadas por meio do Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL) do Ministério Público Estadual, com investimento total de R$ 2,4 milhões, sendo R$ 1,2 milhão em contrapartida.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome