Pelotas: Redeiras da Z-3 terá sede própria após 23 anos

Sede própria proporcionará ao grupo espaço centralizado, com estoque. (Foto: Divulgação)

Foram 23 anos de espera até a confirmação de que o sonho será, finalmente, realizado. O Redeiras, grupo de artesãs da Colônia de Pescadores Z-3 em Pelotas, receberá recursos para construir sua sede própria, potencializar o projeto já consolidado e permitir à iniciativa crescer ainda mais com um local onde poderá expor, vender e receber clientes e turistas. O Redeiras foi um dos 28 projetos contemplados pelo TransformAção, iniciativa do mandato do deputado federal Daniel Trzeciak (PSDB-RS) para possibilitar, através de edital público, o acesso a emendas do Orçamento de 2024.

Como o próprio grupo define, “nós transformamos lixo em arte, reciclando escamas de peixe, redes de pesca e couro de peixe”. A formação duas décadas atrás teve o apoio do Serviço de Apoio a Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Sul (Sebrae/RS), responsável por auxiliar no planejamento das etapas, na criação das peças e na administração de cada coleção. Com o passar dos anos, a arte ganhou o mercado nacional e chega em 2023 ao exterior. Porém, sempre houve uma lacuna a ser preenchida: a falta da sede própria. O espaço é considerado estratégico para o trabalho de todas, que, sem essa referência, precisam confeccionar as peças em suas casas.

Artesãs reaproveitam redes utilizadas na pesca do camarão. (Foto: Divulgação/Redeiras)

“Ficamos extremamente felizes. É a realização de um sonho. A Redeiras existe no mercado desde 2010. Estamos entrando na área de exportação e cada uma trabalha em casa, montou seu cantinho. O estoque fica no lar de cada uma. Esse sonho de ter um local próprio é porque hoje envolvemos em torno de 15 famílias da comunidade, não só as redeiras. A gente ensina, dá o material, estamos multiplicando. Então, precisamos dessa sede, recebemos muita gente de fora, não só de Pelotas, até de outros estados, designers vêm nos conhecer. Não temos esse lugar e agora vamos ter graças a ti (deputado)”, comemorou Rosani Schiller, artesã e gestora do Redeiras, no encontro com Trzeciak após saber da seleção.

Sede

O projeto aprovado para receber emenda em 2024 prevê a construção de uma sede com 40 metros, em pavilhão pré-moldado e estrutura de concreto. O telhado será em estrutura metálica, forro de pvc, esquadrilhas em alumínio, com mobiliário, TV, computador e máquina para cartão. Também está previsto um banheiro para pessoas com deficiência.

O parlamentar comemorou o resultado do TransformAção. Mais de R$ 3,6 milhões serão repassados ano que vem para ajudar a tirar do papel projetos nas áreas da Saúde, Causa Animal, Cultura, Turismo, Meio Ambiente, Assistência Social, Educação e Empreendedorismo. “A gente sabe que, muitas vezes, é difícil, porque se tem a ideia, a vontade, a disposição para fazer, mas esbarra na falta de recurso. O TransformAção chegou para ficar e fazer essa mudança de fato”.

Entenda a arte que vem da Z-3

As artesãs vivem na Colônia de Pescadores Z-3 em Pelotas, onde habitam cerca de cinco mil pessoas, cujo sustento da maioria gira em torno da pesca na Lagoa dos Patos. As peças têm como matéria-prima as redes velhas, já sem uso após seis anos de safras do camarão, em média. Elas são recolhidas pelo grupo e, após o processo de reciclagem, transformadas nos fios usados para confeccionar o artesanato – bolsas, carteiras e acessórios femininos. Também escamas de peixe, antes descartadas no meio ambiente, são lavadas para dar origem a colares, brincos e pulseiras.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome