Pelotas: Cão abandonado na BR 116 é adotado com auxílio da Ecosul

Animal encontrado por motociclista nas margens da rodovia recebeu atendimento e carona da concessionária para chegar ao novo lar. (Foto: Divulgação)

O Centro de Controle Operacional (CCO) da Ecosul recebe em média 2,6 mil chamados por mês. Grande parte é de usuários do Polo Rodoviário Pelotas solicitando auxílio médico, mecânico ou mesmo avisando sobre alguma emergência nas estradas. A ocorrência registrada na última sexta-feira (26), no entanto, foi no mínimo inusitada. O resgate solicitado era para um cachorro.

A motociclista Jayne Tavares de Melo, moradora do Cerrito, se dirigia a Pelotas logo após a praça de pedágio do Pavão, no km 541 da BR-116, quando teve uma pane na moto. Enquanto tentava resolver o problema ouviu um latido, vindo do outro lado da pista. Ao avistar um cachorro, percebeu imediatamente que, pelo estado do animal, deveria estar abandonado. “Lembrei que levava um pão para o lanche e dei pra ele comer, já que estava faminto”, relembra. A operadora de monitoramento conta que já estava atrasada para o serviço e decidiu seguir viagem. “Fui, mas com o coração apertado”, comentou.

No dia seguinte, por volta das 7h30, quando voltava para casa, diminuiu a velocidade da moto nas proximidades do trecho, na esperança de avistar o cachorro. “Eu mal pude acreditar quando o enxerguei no mesmo lugar, então não tive dúvidas de que precisava fazer algo”, salientou. Ela teve a ideia de levá-lo até a praça de pedágio, para então pedir auxílio à equipe da concessionária. “Pensei que seria um lugar seguro, já que se continuasse ali certamente seria atropelado.” Com a moto em baixa velocidade, foi chamando o animal até chegarem ao local. Lá foi recebida pela equipe de plantão, que colocou o animal em espaço seguro, deu água e informou ao CCO sobre a ocorrência.

Carona para a nova casa

A história desse encontro poderia ter acabado assim, mas Jayne não se sentiu satisfeita. Ao chegar em casa decidiu que adotaria o cão. “Liguei na mesma hora para o CCO, expliquei a situação e disse que queria ficar com ele, mas com a moto não conseguiria trazê-lo.” Na mesma hora recebeu a informação de que a rota de inspeção de tráfego da Ecosul faria o transporte até a entrada da cidade. O inspetor de tráfego Jonatã da Silveira Pinto acomodou o animal de forma segura na caçamba da viatura e, em cerca de 15 minutos, chegou ao trevo de acesso a Pedro Osório, onde Jayne o aguardava.

“Fiquei muito agradecida porque o fato de a equipe ser tão prestativa foi fundamental para que eu concretizasse essa adoção”, salienta. O cachorro foi batizado com o nome de Pavão, em homenagem à localidade onde foi encontrado.

Abandono é problema

De acordo com a ONG SOS Animais, após a pandemia o número de animais abandonados cresceu na região. No Brasil o abandono de animais é crime desde 1998, de acordo com a Lei Federal 9.605/98. Recentemente, em 2020, foi aprovada a Lei Federal 14.064/20 que aumentou a pena de maus-tratos, com reclusão de dois a cinco anos, multa e proibição da guarda, quando se tratar de cão ou gato.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome