UFPel tem dois professores eleitos para a Academia Brasileira de Ciências (ABC)

Campus Anglo da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).(Foto: Arquivo/Vitória Leitzke/JTR)

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) tem mais dois professores figurando no rol de membros da Academia Brasileira de Ciências (ABC). Vinícius Farias Campos (área de Ciências Biológicas) e José Rafael Bordin (área de Ciências Físicas) integram a lista dos cinco novos membros afiliados da região Sul.

A ABC é uma entidade independente, não governamental e sem fins lucrativos, que atua como sociedade científica honorífica e contribui para o estudo de temas de primeira importância para a sociedade, visando dar subsídios científicos para a formulação de políticas públicas. Seu foco é o desenvolvimento científico do país, a interação entre os cientistas brasileiros e destes com pesquisadores de outras nações.

Com um quadro atual de mais de 900 membros no total, a ABC é uma das mais antigas associações de cientistas no país e reconhecidamente a mais prestigiosa dessas entidades.

Os membros afiliados são jovens pesquisadores de excelência, com até 40 anos, que fazem parte dos quadros da ABC por um período de cinco anos, não renováveis. Os membros titulares elegem até cinco membros afiliados por ano para cada uma das regionais da ABC.

Vinícius Farias Campos

Para Campos, trata-se de uma importante distinção, já que a ABC é o órgão máximo de reconhecimento científico do país. Por ser análoga a outras instituições ao redor do mundo, confere ainda um reconhecimento entre os pares em diversos países. “Dá uma alavanca e mostra que a trajetória que vem sendo construída está no sentido correto”, analisa, ponderando ainda que a ciência vem sofrendo no país. “E a Academia é muito ativa em questionar cortes em agências de fomento e instituições de ensino. Tem um papel representativo”, diz o professor, que também é superintendente de Inovação e Desenvolvimento Interinstitucional da UFPel.

Segundo ele, o resultado dessa eleição também é consequência do trabalho do grupo de pesquisa que está conduzindo na UFPel, intitulado “Genômica Estrutural”, no qual diversos alunos de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado atuam juntos nas pesquisas. Dentre as atividades realizadas, estão o sequenciamento de DNA, sequenciamento de genomas, análise de diversidade genética através de diversidade genômica, clonagem e sequenciamento de genes de espécies aquáticas, análise genômica forense e análise genotípica humana.

José Rafael Bordin

O professor José Rafael Bordin credita a indicação como fruto de sua vinda à UFPel, onde se vinculou ao Programa de Pós-Graduação em Física e tem a oportunidade de orientar alunos e trabalhar em conjunto com diversos colaboradores. De acordo com ele, trata-se de um indicativo de que o trabalho está sendo bem feito e que a área da Física da Universidade está se consolidando. “É um trabalho coletivo de todos da Física da UFPel e o grupo todo está colhendo esses frutos. A Física está recebendo o destaque que ela merece”, comemora.

O docente integra o Grupo de Teoria e Simulação em Sistemas Complexos e mantém o chamado “Bordin Lab”, nas redes sociais – Twitter, Facebook, Instagram (@bordinlab), que integra a Física com outras áreas da ciência. Em sua pesquisa, o docente emprega métodos computacionais para investigar problemas na fronteira entre Física, Química e Biologia, atuando em temas multidisciplinares como Nanociência e Nanotecnologia, Materiais Coloidais, Fluidos Complexos e Biofísica Celular e Molecular. Sua pesquisa levou à melhor compreensão de fenômenos na escala nanométrica (1 bilhão de vezes menor que a espessura de um fio de cabelo) – e como esse conhecimento sobre a Ciência Básica pode ser aplicado para desenvolver novas tecnologias para descontaminação de água, além de relacionar propriedades mecânicas e dinâmicas de células – como as que ocorrem no processo de invasão do câncer. “Contribuiu para a eleição o fato de que são pesquisas inter e multidisciplinares com várias áreas. ‘Converso’ com química, física, medicina, por exemplo, para que comecem a se unir mais e derrubar barreiras entre uma área de conhecimento e outra”, avalia.

Todos os eleitos tomam posse no dia 1o de janeiro. Os membros afiliados terão suas cerimônias de posse associadas à simpósios científicos em cada região, para que apresentem suas pesquisas.

Os novos membros da ABC

Vinicius Farias Campos
É biólogo (2007), mestre (2009) e doutor em Biotecnologia (2011) pela UFPel. É professor associado do Centro de Desenvolvimento Tecnológico (CDTec) da UFPel no curso Graduação em Biotecnologia. É docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia, em nível de excelência, nota 7 CAPES e participa também do emergente Programa de Pós-Graduação em Bioquímica e Bioprospecção (PPGBBio), ambos da UFPel. É Bolsista de Produtividade Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora do CNPq no Programa de Biotecnologia desde 2014. Foi agraciado duas vezes com o Prêmio CAPES de Tese, em 2012 como autor e em 2021 como orientador, ambas premiações na área de Biotecnologia. Desempenha atividades de PD&I com instituições do Brasil, EUA, Argentina e Uruguai. É coordenador do projeto de internacionalização do programa CAPES-Print na UFPel na área de biotecnologia. Atua no projeto de cooperação entre universidade e empresa como coordenador (RID) do Programa de Mestrado e Doutorado Acadêmico para a Inovação (MAI/DAI-CNPq). Tem experiência na captação de recursos em órgãos como CNPq, FAPERGS, CAPES e FINEP. É editor associado e editor de seção de genômica estrutural do periódico Animal Biotechnology. É assessor ad doc do CNPq, CAPES, FAPERGS, FIERGS, FACEPE, SEBRAE, FINEP, INOVATIVA Brasil e revisor de 25 periódicos internacionais, membro da Sociedade Brasileira de Genética. Atualmente é vice-presidente da Rede SulBiotec (Rede de Biotecnologia da Região Sul). É coordenador da Regional Sul do Fórum Nacional dos Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (FORTEC). É fundador do Laboratório Genômica Estrutural onde atua como investigador principal das atividades de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, coordenando um grupo de cerca de 20 profissionais. Nos últimos anos vem atuando no desenvolvimento tecnológico e inovação em biotecnologia animal e genômica de espécies aquáticas. Foi membro do Comitê de Assessoramento na área Multidisciplinar da FAPERGS (2017-2019), membro do Conselho Universitário da UFPel (2013-2018) e conselheiro do CITEC – Conselho de Inovação e Tecnologia da FIERGS (2017-2020). É presidente do Comitê Institucional de Propriedade Intelectual desde 2017, presidente do Comitê Gestor da Incubadora da Base Tecnológica Conectar da UFPel e membro do Conselho de Administração do Pelotas Parque Tecnológico. Foi coordenador de Inovação Tecnológica na Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação da UFPel (2017-2021). Atualmente é superintendente de Inovação e Desenvolvimento Interinstitucional da UFPel.

José Rafael Bordin
Possui graduação em licenciatura plena e mestrado em Física pela UFPel e doutorado em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) com estágio sanduíche no Institute for Computational Physics da Universität Stuttgart, com bolsa do programa Ciência sem Fronteiras. Foi professor na Universidade Federal do Pampa (Unipampa) de dezembro 2013 a fevereiro de 2018. Atualmente é professor adjunto na UFPel e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Física/UFPel. É bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2. Tem experiência na área de Modelagem Molecular de sistemas de Matéria Mole, atuando principalmente nos temas: nanofluídica, self-assembly de nanomateriais e colóides, sistemas com interações competitivas, biomoléculas e difusão em meios complexos.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome