Comércio de Jaguarão cumpre ordem e fecha as portas contra o coronavírus

Comércio de Jaguarão fechado devido ao decreto do município (Foto: Juliana Lima/JTR)

Ruas vazias, lojas fechadas, todos juntos em uma só causa, prevenir a contaminação do coronavírus em Jaguarão.

A reportagem do Jornal Tradição Regional percorreu avenidas, ruas e praças, flagrando poucos casos de descumprimento do fechamento. O decreto que visa prevenir da pandemia autoriza a abertura dos serviços considerados essenciais, como farmácias, padarias, supermercados, açougues e postos de gasolina, além de lojas de conveniência, com medidas a serem tomadas.

Os supermercados e farmácias estão atendendo em ritmo de revezamento, com poucas pessoas entrando por vez. Além do revezamento, os postos de combustíveis estão com horários reduzidos e com um número menor de frentistas trabalhando.

Essa medida visa priorizar a saúde, gerando um impacto social na vida das pessoas, principalmente daquelas que trabalham com o comércio.

Simone Campelo, proprietária de uma ótica, ressalta que, infelizmente não tem o que fazer a não ser rezar e ter muita fé que tudo isso vai passar. “Estou na espera para poder reabrir minha loja, o problema é que pegou todo mundo desprevenido”, disse.

Já Malvina Echeverria , que possui sua boutique, ressalta por ser autônoma, não pode fechar de vez seu estabelecimento. “Vivo do que vendo, ajudo meus pais e por essa razão sigo trabalhando, mas estou tomando todas as medidas necessárias. A cada atendimento faço toda a higienização da loja e para não deixar meus clientes na pendência, estou fazendo vendas pela internet também”.

O prefeito Favio Telis (MDB) diz que o governo municipal vem trabalhando há semanas para a conscientização das pessoas. “Infelizmente ainda há muita gente achando que essa pandemia se trata de uma gripezinha. Não é gripe, não é férias, e sim um isolamento social”.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome