Zona Sul tem cinco pontos impróprios para banho

A zona sul do estado permanece com pontos impróprios para banho. (Foto: Celestino Garcia)

A temporada 2023/2024 do projeto Balneabilidade completa um mês de divulgação semanal de boletins sobre a qualidade da água para banho no Rio Grande do Sul. Na edição divulgada na sexta-feira (12) pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), dos 91 pontos analisados, 79 estão próprios para banho e 12 apresentam condição imprópria, cinco deles na Zona Sul em Pelotas, Cerrito, Pedro Osório e Santa Vitória do Palmar.

Pela primeira vez neste verão, três pontos sem condição para banho ficam em praias do Litoral Norte. “Muito provavelmente devido à grande afluência de pessoas para as festas de fim de ano na região, com a saturação do sistema de esgotamento sanitário nesses pontos”, avalia o presidente da Fepam, Renato Chagas.

A recomendação é que os banhistas evitem o mergulho nos pontos impróprios e arredores, especialmente junto às águas que chegam às praias por tubulação, arroios ou rios. “Crianças, idosos e pessoas com baixa imunidade são as mais vulneráveis a doenças após tomarem banho em águas contaminadas”, alerta a analista da Fepam e coordenadora do projeto Balneabilidade, Cátia Luísa Vaghetti.

Classificação

Para a classificação das águas como própria ou imprópria, utilizam-se parâmetros de Escherichia coli (E.coli) definidos pelas resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) 274/2000 e 357/2005. Nos balneários de Pelotas e de Tapes e na Lagoa do Peixoto, em Osório, também são consideradas as cianobactérias.

O resultado está condicionado a cinco semanas de monitoramento. Se, ao longo desse período, duas ou mais amostras do conjunto apresentarem resultado superior a 800 para E.coli ou, ainda, se a amostra mais recente das cinco avaliadas apresentar resultado maior que 2.000 para E.coli, o ponto será classificado como impróprio. O mesmo ocorre se a contagem de cianobactérias extrapolar 50.000 células.

Os dados das análises das águas são divulgados sempre às sextas-feiras, no site e nas mídias sociais da Fepam. O projeto segue até março de 2024.

Durante o verão, os avisos de local próprio ou impróprio para banho estarão em destaque em placas informativas fixadas nos pontos de coleta de água. Os veranistas também poderão consultar os resultados das análises no web aplicativo Balneabilidade.

As coletas em água salgada no Litoral Norte e as respectivas análises são feitas pela Fepam, por meio da Gerência Regional do Litoral Norte Sema-Fepam (Gerlit) e da Divisão de Laboratórios (Dilab). O projeto é coordenado pelo Departamento de Qualidade Ambiental (DQA). Os demais pontos são monitorados com apoio da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e do Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (Sanep).

Recomendações aos banhistas:

Entre na água apenas em local com condição PRÓPRIA para banho.
Evite tomar banho, nas primeiras 24 horas após chuvas intensas, em saídas de córregos ou rios que afluem nas praias, pois as águas podem estar contaminadas por esgotos domésticos.
Não tome banho em locais com concentração de algas, pois podem conter toxinas prejudiciais à saúde.

Locais com condição imprópria para banho:

Barra do Ribeiro: Praia Recanto das Mulatas
Cerrito: Balneário Cerrito – Rio Piratini
Dom Pedrito: Praia Passo Real – Rio Santa Maria
General Câmara: Balneário Cachoeirinha – Rio Jacuí
Imbé: Santa Terezinha – Rua Farroupilha
Imbé: Mariluz – Hotel Mariluz
Pedro Osório: Balneário de Pedro Osório – Rio Piratini
Pelotas: Valverde – Trapiche
Santa Maria: Balneário Passo do Verde – Rio Vacacaí
Santa Vitória do Palmar: Barra do Chuí
Santa Vitória do Palmar: Balneário do Porto – Lagoa Mirim
Xangri-Lá: Rainha do Mar – Colônia de Férias Banrisul

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome