Cerrito completa 25 anos em constante evolução

Município celebras os 25 anos de emancipação nesta sexta-feira (22). (Foto: Divulgação)

Quem nasceu e mora em Cerrito desde a emancipação, há 25 anos, pôde acompanhar a evolução e desenvolvimento ocorrido na pequena cidade de pouco mais de 6 mil habitantes. À frente da prefeitura há quase cinco anos, o prefeito Douglas Rodrigues da Silveira (PP) tem uma preocupação constante em investir tanto na infraestrutura urbana quanto na rural, já que praticamente metade da população está concentrada na cidade e a outra no campo.

“Nós tivemos um crescimento. Proporcionamos isso e a comunidade cerritense acompanha a evolução do município desde a emancipação”, ressalta o chefe do Executivo, que está no primeiro ano do seu segundo mandato.

Ele assegura que os investimentos em infraestrutura urbana são uma marca da atual administração. “Foram mais de R$ 10 milhões entre financiamentos, emendas e recursos próprios investidos neste setor”, afirma. E as obras não param por aí. Silveira anuncia uma nova etapa prevista para o próximo ano. “Queremos anunciar em 2022, investimentos de mais de R$ 1 milhão de recursos próprios para infraestrutura urbana”, projeta.

No primeiro ano do segundo mandato, o prefeito Douglas Rodrigues da Silveira (PP) destaca os investimentos em infraestrutura e no meio rural. (Foto: Adilson Cruz/JTR)

Segundo ele, estão praticamente aprovados R$ 800 mil para o Pavimenta RS, para uma nova etapa de pavimentação da avenida principal, agora em direção ao bairro São Miguel. “Hoje, já temos 70% da cidade com pavimentação entre asfalto e calçamento e, há quatro anos atrás, era de apenas 20% a 30% “, conta.

Soma-se a estas melhorias a pavimentação do trecho de três quilômetros da ERS 706, rodovia de acesso ao município, executada pelo governo do Estado, que irá trazer muitos benefícios à cidade como um todo e tem um investimento de R$ 3,75 milhões.

“Esta obra vai mudar a entrada da cidade e estamos programando a construção de um pórtico de entrada. Precisamos da autorização do Daer (Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem) para esta obra, que será um marco importante de uma luta de muitos anos”, diz o prefeito. Segundo ele, não é apenas o acesso à Cerrito, a ERS 706 é uma ligação regional importante, que recebe fluxo de veículos da Fronteira Oeste e Jaguarão. Além disso, o fluxo da produção agrícola de Pedro Osório e Cerrito sai todo pela estrada.

Com obras iniciadas em julho, conclusão do trecho de três quilômetros da ERS 706
gera otimismo no chefe do Executivo de Cerrito. (Foto: Prefeitura de Cerrito)

“Mas precisamos continuar investindo na infraestrutura urbana”, diz o prefeito, citando que ainda há muito a ser feito. Para o meio rural, ele ressalta que a manutenção de estradas também é constante pela equipe da Secretaria de Desenvolvimento Rural. “Outro programa prevê a construção de uma ponte de concreto por ano até a conclusão do próximo PPA (Plano Plurianual), que termina em 2025”, afirma.

 

Silveira destaca que o meio rural é, hoje, a maior fonte de empregos do município e também um grande gerador de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) por seu valor agregado e que, por isso, merece uma atenção especial no que diz respeito à infraestrutura e também no dia a dia das propriedades.

Conforme o prefeito, foram mais de R$ 10 milhões entre financiamentos,
emendas e recursos próprios investidos na infraestrutura municipal. (Foto: Prefeitura de Cerrito)

“Terminamos de executar a última etapa do programa de correção de solo, onde foram distribuídas 14 toneladas de calcário por família produtora, sem custo, com apenas o valor do frete de R$ 500, que também é subsidiado”, diz, e complementa: “Com o preço do calcário a R$ 90, temos um investimento de R$ 1.260 por propriedade”, salienta. Já foram beneficiadas 181 propriedades e, para 2022, o prefeito destaca que há, ainda, R$ 50 mil deste programa, que é cíclico. O valor deve beneficiar outras 60 famílias. “O solo precisa de correção a cada três ou quatro anos”, diz.

Também está à disposição dos produtores familiares as máquinas de quatro patrulhas agrícolas, que auxiliam em atividades como o plantio, silagem, roçado, plantio de pastagem, aplicação de calcário, entre outras.

“Poucos municípios melhoraram o índice de ICMS e Cerrito subiu duas posições no ranking, com previsão de subir mais cinco nos próximos anos”, diz o prefeito.

Outra ajuda importante oferecida ao produtor é o programa de açudagem, através de consórcio, que tem no seu cronograma, para os próximos meses, a construção de sete açudes. Nos anos de 2018 e 2019, produtores de toda a região enfrentaram a maior seca dos últimos tempos e ter o açude na propriedade garante uma reserva de água para eventos como este.

Conforme Silveira, esses investimentos levam à melhoria da autoestima do cidadão cerritense. “Trafegar por uma avenida pavimentada, com canteiro pavimentado, iluminação à noite, ter a segurança de poder sair, isto é muito gratificante”, ressalta. Além disso, é responsável por atrair investidores, que já começam a surgir neste período de retomada pós-pandemia. “Durante a pandemia ficamos sem nenhum restaurante no município e hoje temos uma pastelaria e um restaurante, que foram inaugurados agora neste mês, que retomaram as suas atividades”, conta.

Ele lembra que também foram feitas mudanças em códigos, decretos e leis para oferecer condições mais atraentes aos empreendedores. “Mudamos a lei de parcelamento de solo, permitindo que na área central possa se desmembrar um terreno com apenas 125 metros quadrados, que na lei anterior era de 300 metros”.

Segundo o prefeito, o município vive uma nova realidade, com a atração de investimentos, novas obras e infraestrutura urbana. O aniversário não terá comemorações festivas, pois o momento ainda é de pandemia.

“O momento é de defender a vacinação, a arma que se tem para reduzir internações e mortes. Estamos com praticamente mais de 90% da população vacinada e vacinando a faixa dos 12 anos”, cita. Silveira aposta na vacina para a retomada da vida da população. “Com a vacina, no ano que vem esperamos poder comemorar os 26 anos com uma grande festa, e retomar os eventos, Carnaval e outras festividades, que mostram o município para fora. No verão, o camping municipal tem um afluxo importante de pessoas de fora da cidade”, diz.

Para Silveira, a pavimentação de vias, com iluminação, promovem segurança e levam à melhoria
da autoestima do cidadão cerritense. (Foto: Prefeitura de Cerrito)

Com a retomada, o prefeito assegura que outros dois setores que irão exigir atenção redobrada da administração são os da Saúde e Educação. “Aprendemos muito durante este ano de 2020 e parte de 2021. Fomos muito prejudicados, especialmente nas áreas da Saúde e da Educação. Esperamos no mês de novembro tornar obrigatória a volta às aulas”, ressalta. Hoje, as aulas ainda estão em formato semipresencial, mas a intenção é retomar em 100% e cobrar a presença dos alunos na escola.

O prefeito também anunciou a construção de mais duas salas de aula na Escola Celina Alves e a compra de dois veículos novos para o transporte escolar. O transporte universitário para Pelotas também foi retomado. Cerrito possui 680 alunos no ensino fundamental no município, que somados à rede estadual chega a 1,3 mil.

Ainda falando em educação, Silveira vê grandes desafios pela frente. “Temos um projeto junto à Secretaria da Educação para investir forte naquelas crianças que ficaram com maior dificuldade durante a pandemia”. Ele também destaca a construção de uma creche municipal, localizada no Centro da cidade. “Já protocolamos junto ao FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) um projeto no valor de R$ 3,5 milhões para construção desta escola”, aponta.

Na saúde, ele destaca que está em processo de aquisição uma nova ambulância. Além disso, o repasse do município para a Santa Casa de Pedro Osório dobrou, passando de R$ 15 mil para R$ 30 mil.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome