Arroio Grande: Lideranças tratam sobre hidrovia na região

Reunião ocorreu em Brasília. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Arroio Grande)

Entre as reuniões realizadas em Brasília, o vice-prefeito, Casca Silva (PP), e a secretária de Governo, Roseane Guevara, estiveram com o embaixador do Uruguai no Brasil, Guillermo Valles Galmés, numa agenda que tratou temas sobre o desenvolvimento na região sul com a implantação da hidrovia do Mercosul, ligando Brasil e Uruguai, que poderá impulsionar o comércio entre os dois países e o desenvolvimento turístico.

Entre as ações necessárias, uma obra que consiste na dragagem do Canal Sangradouro até a Lagoa Mirim, passando pelo Canal São Gonçalo (Santa Isabel /Pelotas), chegando a Rio Grande.

“Estamos deixando para trás essa visão de que toda exportação tem que sair do porto de Montevidéu. Essa não é uma visão moderna, a produção tem que ter uma logística competitiva. Se tem que sair do porto de Montevidéu que assim seja, mas se tem que sair porque é mais perto ou ecologicamente sustentável pelo Rio Grande do Sul, melhor ainda.

A distância será menor, os custos [financeiros] serão menores e os custos ambientais também serão menores. Tanto o Uruguai quanto o Rio Grande do Sul podem ter um motor de desenvolvimento nos próximos meses e anos”, disse Galmés.

O projeto é discutido há mais de 50 anos e, agora, ganhou força com a iniciativa do governo federal e de lideranças gaúchas no Congresso, como o senador Luis Carlos Heinze (Progressistas), em colocar a ideia na prática.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome