Arroio Grande: Auxílio Emergencial para os trabalhadores da Cultura é fruto de co-investimento entre Estado e Prefeitura

Trabalhadores de diversas áreas do setor foram contemplados, para amenizar os efeitos da pandemia nas atividades. (Foto: Divulgação)

O setor cultural está sendo um dos mais afetados durante a pandemia. Nesse período, artistas, produtores culturais e trabalhadores envolvidos com a economia criativa observaram suas atividades reduzirem, ou até mesmo pararem por completo. Diante dessa grande dificuldade, a classe precisou adaptar-se ao momento.

Em particular no município de Arroio Grande, tão logo foram sentidos os reflexos impostos diante da situação do aumento do contágio pela Covid-19, a Secretaria Municipal de Cultura, através da secretária Anelize Carriconde, manteve seu ritmo de atuação e aproximação dos trabalhadores do setor, com ação voltada a dar suporte através de ações plurais, visando alcançar os mais diversos segmentos culturais representados no município.

A secretária de Cultura, Anelize Carriconde. (Foto: Divulgação)

Inicialmente, foi criado um cadastro com o objetivo de mapear o público envolvido com atividades culturais. Com uma lista organizada, a equipe passou a ter as informações necessárias para, através de editais, subsidiar o público que depende da arte para viver, ou que tem na profissão uma forma de complementar a renda. Com essa dinâmica de trabalho, o município lançou, recentemente, o Edital “Auxílio Emergencial para os Trabalhadores da Terra de Mauá”.

Ele é fruto de um co-investimento envolvendo o governo do Estado e a Prefeitura. Os participantes aprovados receberão o valor de R$ 800 como auxílio. Essa ação busca fortalecer o Sistema Estadual de Cultura, na medida em que amplia os recursos que são destinados do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), para municípios que possuem o sistema municipal de cultura instituído, como é o caso de Arroio Grande.

O trabalho exercido pela pasta não se resume ao edital lançado. Ao longo desses dois anos de pandemia, os agentes culturais foram estimulados a participar de concursos, festivais e lives, além de concorrerem em editais promovidos por entidades do setor privado, como forma de captar recursos e manter a produção cultural de qualidade para a apreciação do público, amenizando os impactos desse momento tão difícil para a área.

A secretária considera que o mercado de trabalho vem sofrendo uma nova retração e que isso tem afetado o setor cultural diante do aumento de casos de Covid-19 no município. “Nesse momento, temos a sensação que estamos cumprindo o nosso dever como gestores”, reflete Anelize, ao citar o apoio irrestrito do Executivo na aplicação dos recursos.

O prefeito de Arroio Grande, Ivan Guevara (Progressistas). (Foto: Divulgação)

Já o prefeito Ivan Guevara (Progressistas), ressalta o momento oportuno em que o recurso está sendo destinado e destaca o trabalho que proporcionou com que Arroio Grande fosse um dos 88 municípios habilitados a executar o edital em todo o estado. Da região sul, apenas cinco municípios estão aptos a receberem os recursos.

O co-investimento é composto de R$ 600 por parte do governo estadual e R$ 200 de recursos municipais, alcançando 57 participantes, que cumpriram as regras e prazos estipulados no edital.

De acordo com a divulgação dos selecionados, é possível observar as áreas que foram contempladas com o recurso, sendo 10 participantes da categoria culinária, 22 da música, cinco das artes cênicas, 10 da categoria saberes e fazeres, dois da categoria memória e patrimônio, um das culturas populares, dois de cenários e figurinos, dois da indústria criativa, dois da categoria artes visuais e um da categoria literatura.

O dinheiro destinado para os trabalhadores é uma solução paliativa, que ameniza os prejuízos gerados pela situação pandêmica e representam, acima de tudo, avanço no desenvolvimento de políticas públicas com investimentos na área cultural.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome