Quarta, 17 de janeiro de 2018, 16:07h


Publicidade

Festival Sesc
Sicredi
Sicredi

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano XII - Número 590 janeiro - 2018

Fechar X

Ano XII - Número 590

janeiro - 2018


Galerias

Publicidade

Especiais

Jornal Tradição

Caderno Especial de Natal 2017 2017/12

Assine


Home Perfil

Perfil

Juliano Guerra

músico


Juliano Guerra

Cantor e compositor canguçuense Juliano Guerra, prepara seu primeiro disco oficial entitulado “Deusdará” para lançamento. A obra tem 12 faixas, que vão do samba ao pop-rock, passando por canção, bolero, balada romântica e valsa, dentre outros estilos. Depois de lançar dois discos demo voltados ao rock, o músico sentiu que precisava provar de novas linguagens. Em entrevista ao Jornal Tradição Regional, Juliano Guerra falou sobre o novo projeto. O disco tem previsão de lançamento para abril de 2012, pelo selo Nota Azul.
Confira a entrevista com o músico

Jornal Tradição Regional – Como surgiu a ideia do disco?

Juliano Guerra – O projeto do disco surgiu a partir da última edição do Fecanpop. Minha música chamou a atenção do Haroldo de Campos e do Marquinho Brasil, que eram jurados. Ao final do Festival, Haroldo me deixou um cartão. Marcamos a primeira reunião e eu enviei 16 guias (versões de voz e violão) de minhas composições. Foi ouvindo as guias que o Haroldo decidiu apostar nas minhas músicas e a idéia do disco surgiu.

JTR – Em que fase está o trabalho?

JG – O trabalho, desde novembro, se encontra na fase de pré-produção. Tenho me reunido constantemente com o produtor musical do disco, o Sulimar Rass, e já escolhemos as 10 faixas que farão parte do álbum, definimos alguns arranjos, nomes de arranjadores que serão chamados e também os músicos convidados para a gravação. A partir desta semana já vamos avançar á fase de gravação, iniciando a maratona de mais de 100 horas de estúdio, que levará ao produto final.

JTR – Como ocorreu o encontro com os músicos atuais?

JG – Eu voltei a lidar com música, depois de um recesso de mais de dois anos, especificamente para participar do Fecanpop. Como estava sem banda, comecei a quebrar a cabeça pensando em quais músicos canguçuenses poderiam me acompanhar, especialmente porque eu não tinha grana pra pagar ninguém, ia ter que ser "no amor". Foi meu pai quem lembrou da turma do (Clube Recreativo) América, da Banda Sapatinho. O Ita (Itajair Rosa) não só aceitou, como trouxe o resto da turma – Jobinho Rosa, Guinho Rosa, Sandro Domingues e Walber Pereira. Logo de cara, nos entrosamos muito bem e, por conta do sucesso obtido no Festival, resolvemos continuar o trabalho juntos. São músicos com anos de experiência, com os quais tenho aprendido – e me divertido – muito.

JTR – Como foi a mudança (ou interação) do rock dos tempos da Revel (antiga banda de Juliano) para a MPB? Quais influências aquele estilo traz à tua música?

JG – Foi uma transição mais ou menos fácil, porque eu cresci ouvindo MPB. Minha mãe é fã de Demônios da Garoa e Chico Buarque, meu pai tinha discos do Benito di Paula, etc. Cresci ouvindo essas coisas todas, mais os sambas da era de ouro do rádio que minha mãe cantava por dentro de casa e meu avô ouvia no rádio. Me tornei roqueiro meio que naquela onda de moleque e continuo gostando muito de rock, mas minhas influências como compositor sempre vieram lá da MPB e, conforme fui crescendo – pra não dizer ¨ficando velho” – comecei a me sentir limitado por uma única linguagem e passei a compor coisas que simplesmente não cabiam mais naquela formação específica de banda de rock.

JTR – Qual a previsão de conclusão do disco?

JG – As gravações começam na primeira semana de janeiro e se estendem até o final de fevereiro. O disco vai sair em abril, pelo selo Nota Azul, que é um dos braços da produtora Nota Azul. O lançamento em Canguçu vai ser na Fecican (Feira do Comércio, Indústria e Serviços), e também vamos lançar em outras cidades do Estado. O ano de 2012 vai ser de muito trabalho pra mim, graças a Deus.

JTR – Como participar com cotas de patrocínio?

JG – O disco está sendo produzido com o apoio do comércio e de indústrias da região. Também recebemos apoio do vereador Ubiratan Rodrigues, que apresentou o projeto na Câmara de Vereadores. Ainda temos cotas disponíveis de patrocínio. Todos os contatos para participar do disco como apoiador devem ser feitos com o Haroldo de Campos, produtor executivo, pelo telefone (53) 8116-0403 ou pelo e-mail haroldocampos@cantadoresdolitoral.com.br.


Outros perfis

Luciano Prestes Perfil criado em: 04/09/2015

Fernando Medina Francisco Perfil criado em: 28/08/2015

Taison Perfil criado em: 21/12/2012

Bigico Perfil criado em: 29/10/2012

Cristiano Aguiar Dias Perfil criado em: 19/10/2012

Toni Konrath Perfil criado em: 09/07/2012

Raquel Recuero Perfil criado em: 29/02/2012

Marco Medronha Perfil criado em: 28/11/2011




Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados