Terça, 24 de abril de 2018, 05:33h


Publicidade

Sicredi
Trilegal
  Tordilho

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano XII - Número 604 abril - 2018

Fechar X

Ano XII - Número 604

abril - 2018


Galerias

Publicidade

Especiais

Jornal Tradição

Caderno Especial 134 anos de São Lourenço do Sul 2018/04

Assine


Home Colunistas

Versão do Fato

2017-12-28 2018: o silêncio da sua ternura

Ao longo de 2017 tive muitos momentos difíceis. Mas a contrapartida foi superavitária. Nos espaços em que chego às pessoas através do rádio e jornais há uma onda de carinho difícil de ser quantificada, mas fácil de ser qualificada.

Já recebi mensagens daqueles que leram meus textos em sala de aula, grupos, até em igrejas de diversos credos. Quem escreve sabe que o prazer que se tem está - quando um texto nasce - que crie asas e alcance o coração do leitor. Depois… é o insondável! As experiências são variadas. Mais de uma vez, ao escrever sobre espiritualidade e envelhecimento, amigos leram - pessoalmente ou por telefone - para idosos.

Mas, neste final de ano, faltaram-me palavras quando a mensagem veio de uma jovem para quem a mãe havia lido o texto de Natal! Ambas recebem meus artigos pelo Facebook. A mãe sabia que sua menina - como muitos de nós - tinha dificuldade de viver as festas de final de ano. Queria fazer um gesto de carinho - uma massagem na alma - ajudando a filha, tornando menos pesada a perda e a ausência.

Foi o meu texto. Poderia ter sido o de outra pessoa. Não importa. A idosa compartilhava algo que - acreditava - faria bem a alguém muito especial que deixava 2017 sem nenhuma saudade e não via com bons olhos o 2018.

As perdas vividas e não esperadas... As perdas anunciadas e não concretizadas... O fato de se seguir rumos diferentes… Tudo deixa marcas e saudades. Porque o passar dos anos nos faz mais calejados, mas a experiência - algumas vezes - tem um gosto amargo do tempo passado inutilmente e até desperdiçado.

Há muitas desculpas para se postergar um momento para acarinhar alguém: um chimarrão (não é verdade, Charles e Gilvan), o convite para um lanche surpresa, o reencontro com amigos já amados (promessa feita, Maria Clara), um passeio despreocupado ou pura e simplesmente “gastar” um tempo com alguém…

Afinal, se 2017 já foi, é hora de escrever um novo roteiro para 2018. Não existe um jeito de fazer o tempo passar mais devagar, mas há muitas formas de sorver a vida junto daqueles que ainda se ama. Momentos de ternura são o combustível que ajuda a suportar a dor… a perda… e as ausências!

Quando se sentir cansado, esqueça as grandes decisões para 2018. Partilhe um momento em que o sentido escorrega pelas palavras e toma conta do seu ser, pelo silêncio. Abençoado 2018. Que muitos “silêncios” envolvam de ternura o seu coração!

Comentários (0)





Fechar  X

2018: o silêncio da sua ternura




Enviado com sucesso!

Em breve, o Jornal Tradição
Regional entrará em
contato com vocé.

ok

Manoel Jesus

Educador

manoeljss@hotmail.com

Arquivo

Publicidade

Publicidade



Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados