Quarta, 19 de setembro de 2018, 02:59h


Publicidade

Sicredi
Tordilho

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano XIII - Número 625 setembro - 2018

Fechar X

Ano XIII - Número 625

setembro - 2018


Galerias

Publicidade

Especiais

Jornal Tradição

Caderno Especial Semana Farroupilha 2018 2018/09

Receitas

Bolo Brownie

Assine


Home Colunistas

Hora Luterana

2014-04-17 Sinais Miraculosos - Época de Quaresma

“Então a cortina do Templo se rasgou em dois pedaços, de cima até embaixo. A terra tremeu, e as rochas se partiram. Os túmulos se abriram, e muitas pessoas do povo de Deus que haviam morrido foram ressuscitadas” (Mt 27.51-52)

Durante as primeiras horas da crucificação de Jesus, foi fácil, para os judeus que transitavam na cidade, concluir que ele era uma fraude e uma farsa. Tudo levava a crer que a sua afirmação de ser o Filho de Deus havia finalmente sido castigada porque Deus o tinha amaldiçoado, permitindo que sofresse aquela morte horrível. Eles interpretaram todas as evidências que viram como prova da culpa de Jesus.

Mas, então, vieram os milagres sobrenaturais durante sua crucificação e morte. Primeiro, às três horas de uma escuridão sinistra e sobrenatural. Depois, quando Jesus morreu, um grande terremoto atingiu a cidade, partindo as rochas em pedaços. Os líderes religiosos judeus tiveram seu sinal: a cortina que separava o Lugar Santo do Lugar Mais Santo no templo foi rasgada em dois, de cima até embaixo. E, finalmente, o terremoto abriu túmulos e muitas pessoas do povo de Deus ressuscitaram, e, depois da ressurreição de Jesus, apareceram para outras pessoas na cidade.

Tendo visto estes eventos, o centurião romano e seus soldados disseram: “De fato, este homem era o Filho de Deus!” Lucas descreve a reação da multidão que estava ali testemunhando aquelas coisas: “Todos os que estavam reunidos ali para assistir àquele espetáculo viram o que havia acontecido e voltaram para casa, batendo no peito em sinal de tristeza” (Lc 23.48). Bater no peito era uma demonstração de profunda dor, medo e arrependimento.

Estes milagres não convenceram todos, mas foram sinais poderosos de que o Filho de Deus sacrificou a si mesmo por nossos pecados. E, em apenas três dias, um milagre ainda mais claro viria.

Oração: Pai celestial, obrigado pelos sinais que acompanharam os sofrimentos e a morte do teu Filho, e também por sua ressurreição, que provou que tu aceitaste seu sacrifício. Dá-nos confiança em teu perdão. Por amor de Jesus. Amém.

Leia em sua Bíblia Mateus 27.51-53

Comentários (0)





Fechar  X

Sinais Miraculosos - Época de Quaresma




Enviado com sucesso!

Em breve, o Jornal Tradição
Regional entrará em
contato com vocé.

ok

www.horaluterana.org.br

Arquivo

Publicidade

Publicidade



Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados