Quinta, 26 de abril de 2018, 06:27h


Publicidade

Sicredi
Trilegal
  Tordilho

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano XII - Número 604 abril - 2018

Fechar X

Ano XII - Número 604

abril - 2018


Galerias

Publicidade

Especiais

Jornal Tradição

Caderno Especial 134 anos de So Loureno do Sul 2018/04

Assine


Home Colunistas

Buenas...

2014-03-05 Pra pensar

“ A vida é um caminho de sombras e luzes. O importante é que se saiba utilizar as sombras e aproveitar a luz”.  - Vó Maria Rocha

Peixe Bah!!! 

 

 

Turma da “Pescanha” em recente acampamento lá na ponte do Império – gurizada doutro planeta, capitaneados pelo Jorge Moraes, famoso bigode branco, ex-beque central do Grarani de Piratini, também conhecido por limpa trilho – Ali na área não tinha não tinha pra ninguém, assinante do Tradição.

 Brasília – Que cheiro a fedor!!!

 

 

Antônio Carlos – o Bolinha (Foto)

 

Um dos grandes cozinheiros do Rio Grande – percussionista de mão cheia (as duas) – grande atração nas noites do Cassino (praia). Na foto com boneco farroupilha, junto a sua loja de apetrechos gaúchos. Te garanto chê, é uma coisa de louco!!!

Vida e morto

Um tênue fio separa as duas e quando a segunda chega assim num de repente o bicho pega, ninguém está preparado ainda, mas quando é uma gurizada linda, com toda uma existência pela frente, um futuro promissor ao alcance da mão. Mas porque, qual o motivo desse desatino? São perguntas que não se calam, mas quem sabe as respostas?

Microfone em alerta

O namoro é forte e as lides de rádio sempre me atraíram, boa música – bate papo com gente de primeira, culinária da Pampa – é aos poucos vou retornando ao pago farrapo, de onde nunca deveria ter saído, por outro lado serviu de lição, aprendi a diferenciar os amigos de fato daqueles que não tem sequer cabelo nas ventas.

 ...E o petiço era um raio...

Ligeiro era ele, petiço pata branca, das lides de casa, de carregar pipa d’água, era um “cusco” de manso. Certa feita o tio Patorra se foi ao “boteco” do tio Osnaldo, na encruzilhada do Orlando Franco, onde tinha mesa de taco, canha de barril, mortadela cortada a faca e pesada a olho “no mas” e “charla” (conversa), pois não é que assim num de repente o céu se forrou de cinza e mandou um aguaceiro daqueles de fazer sapo beber água em pé, antes que a chuva chegasse ele montou no “Pata Branca” e riscou direto as casa - coisa de meia légua – o petiço ia levantando poeira com as patas da frente e atirando barro longe com as patas de trás – chegou na porta do galpão com meio quarto molhado. Parece mentira, mas foi um fato de fato!

Comentários (0)





Fechar  X

Pra pensar




Enviado com sucesso!

Em breve, o Jornal Tradição
Regional entrará em
contato com vocé.

ok

Jotac

Arquivo

Publicidade

Publicidade



Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados